A abordagem adotada no programa More Than Words® Hanen se alinha com intervenções para crianças pequenas com Transtorno do Espectro do Autismo TEA conhecidas como “Sociais Pragmáticas”. Essas intervenções integram princípios da psicologia do desenvolvimento com modelos pragmáticos sociais de desenvolvimento da linguagem (Binns & Oram Cardy, 2019). Outros exemplos de intervenções usadas com crianças com TEA incluem: DIR / Floortime (Greenspan & Wieder, 1998) The Denver Model (Rogers & DiLalla, 1991; Rogers & Lewis, 1989) Ensino Responsivo (Mahoney & Perales, 2003) SCERTS (Prizant, Wetherby, Rubin, & Laurent, 2003)

Influência da psicologia do desenvolvimento:

Essas intervenções são baseadas nas sequências de desenvolvimento observadas no desenvolvimento típico e esses padrões de aquisição são usados ​​para orientar os alvos da intervenção. Uma suposição básica das intervenções socio pragmáticas é que as habilidades de comunicação social são aprendidas em uma sequência semelhante por todas as crianças, independentemente de seu diagnóstico ou habilidades. Crianças com atrasos no desenvolvimento ou TEA podem desenvolver habilidades em um ritmo mais lento do que as crianças com desenvolvimento típico, mas a ordem em que elas adquirem habilidades refletirá um padrão semelhante ao observado no desenvolvimento típico.

Influência da teoria social pragmática

A intervenção social pragmática enfoca a importância do envolvimento social, intenção comunicativa e o uso flexível de símbolos durante interações significativas. Há um pressuposto teórico subjacente de que as crianças aprendem habilidades de comunicação social por meio de interações sociais afetivas com cuidadores responsivos durante a vida cotidiana. Portanto, um componente-chave dessas intervenções é o envolvimento do cuidador para que este aprenda estratégias responsivas, como seguir a liderança da criança, responder a todas as tentativas de comunicação (incluindo comunicação não convencional e pré-intencional), usar afeto para encorajar o envolvimento e ajustar a linguagem e os inputs sociais para promover o comunicação de criança

Como parte de sua revisão de pesquisa, Binns et al. (2019) procurou especificar critérios explícitos que diferenciam as intervenções socias pragmáticas de outras intervenções. De acordo com seu sistema de classificação, uma intervenção pode ser considerada social pragmática se:

  • é baseado em princípios do desenvolvimento típico,
  • usa estratégias naturais baseadas em brincadeiras e situações do dia a dia
  • garante que os momentos de aprendizagem sejam iniciadas pelas crianças
    _ inclui materiais e atividades preferenciais das crianças
    _ tem como meta a aquisição de habilidades gerais de comunicação social que são fundamentais para a comunicação verbal
    _ usa estratégias de facilitação, como responsividade, imitação contingente, estimulação indireta da linguagem e sintonia afetiva
  • usa arranjos ambientais para apoiar a comunicação e a linguagem (como valorização das tentativas comunicativas, obstáculos lúdicos, tempo de espera)
    _ usa reforço natural, reforçando todas as tentativas de comunicação (tratando todo comportamento como intencional) _ evita solicitações explícitas que não levam em consideração a intenção da criança (por exemplo, “Diga _”)

O programa More Than Words® fornece aos cuidadores uma intervenção socio pragmatica estruturada, que pode ser realizada pessoalmente ou por teleprática. Ele incorpora todos os critérios identificados por Binns et al. (2019) para ser considerada uma intervenção socio pragmática. Com seu foco no engajamento, capacidade de resposta e atividades iniciadas pela criança, ele usa ambientes naturais da vida diária da criança para promover habilidades iniciais de comunicação social, como atenção conjunta, engajamento…

Compartilhar